Crianças com pais que fumam cigarros correm mais risco de contrair esta doença respiratória

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

De acordo com uma nova pesquisa, as crianças são muito mais propensas a desenvolver asma se seu pai foi exposto à fumaça do tabaco enquanto crescia; e correm ainda mais risco se o próprio pai for fumante.

As descobertas, publicadas no European Respiratory Journal , fornecem mais evidências para a possível existência de um efeito transgeracional no qual fumar pode prejudicar a saúde das pessoas nascidas duas gerações depois.

Descobrimos que o risco de asma não alérgica em crianças aumenta em 59% se seus pais foram expostos ao fumo passivo na infância. O risco era ainda maior, de 72%, se os pais tivessem sido expostos ao fumo passivo e continuassem a fumar.

O Estudo

O estudo foi realizado por uma equipe de pesquisadores australianos, britânicos e do Sri Lanka.

Dr Dinh Bui disse:

Nossos resultados mostram como os danos causados ​​pelo tabagismo podem impactar não apenas os fumantes, mas também seus filhos e netos.

Diante de suas conclusões, os homens devem tentar evitar fumar, se possível, para reduzir o risco de comprometer a saúde de seus filhos ou de seus descendentes.

Esta pesquisa mostra que os efeitos negativos do tabagismo podem durar por gerações. O fato de as crianças nascidas hoje terem um risco 59% maior de contrair asma se o pai foi exposto ao fumo passivo quando criança demonstra o enorme impacto que o fumo tem na saúde das pessoas.

Os resultados são baseados na análise de dados detalhados de saúde de 1.689 pares de pais e seus filhos, coletados como parte do longo estudo longitudinal de saúde da Tasmânia, Austrália.

O documento diz:

Nossos achados sugerem que quando os meninos são expostos passivamente à fumaça do tabaco dos pais antes dos 15 anos, seus filhos têm um risco maior de asma não alérgica na infância. A exposição paterna ao tabagismo antes dos 15 anos é um importante fator de risco.

Os pesquisadores revelaram que as mudanças epigenéticas desencadeadas pelo fumo são a razão mais provável para o aumento do risco de asma em crianças cujo pai inalou fumo passivo em sua juventude.

As alterações epigenéticas podem ser causadas por exposições ambientais, como o tabagismo, e podem ser herdadas para as gerações futuras. Em particular, quando um menino é exposto à fumaça do tabaco, isso pode causar alterações epigenéticas em suas células germinativas.

Mais tarde, essas mudanças serão herdadas por seus filhos, o que por sua vez pode prejudicar sua saúde. Nos meninos, as células germinativas continuam a se desenvolver até a puberdade, e esse é um momento vulnerável em que a exposição à fumaça do tabaco pode afetar as células e causar alterações epigenéticas.

Fonte: European Respiratory Journal

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em Línguas e Civilizações Orientais pela Universidade de Roma La Sapienza. Possui vários anos de experiência em comunicação digital. Apaixonada por beleza, fitness, bem-estar e moda sustentável.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest