Pessoas com média ou alta capacidade física têm menor probabilidade de hospitalização

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Um novo estudo mostra que pessoas com média ou alta capacidade física, ou seja, que praticam esportes constantemente, apresentam menor risco de internação por Covid-19.

Neste cenário cheio de incertezas em que ainda não se conhecem todos os detalhes úteis para lidar com o novo vírus SARS-CoV-2, chega uma nova pesquisa que nos fornece uma indicação interessante.

O estudo, conduzido por especialistas do Hospital Henry Ford em Detroit (EUA) e publicado na “Mayo Clinic Proceedings“, conclui que a capacidade máxima de exercício determinada por um teste de estresse antes da infecção por SARS-CoV-2 é independente e inversamente associado à probabilidade de hospitalização por COVID-19.

Simplificando, quanto mais treinado você for e tiver capacidade de exercitação, menores serão os riscos de contrair o vírus.

Para fazer essa afirmação, os pesquisadores analisaram os dados dos pacientes que foram submetidos a testes de estresse no hospital entre 2016 e 2020. Em particular, eles se concentraram naqueles que tiveram teste positivo para coronavírus, 246 no total. Desses pacientes, 36% (89) acabaram no hospital, o que correspondeu aos que tiveram os piores resultados no teste de esforço em parâmetros como capacidade pulmonar, resistência à fadiga ou nos dados do eletrocardiograma.

Como as infecções virais respiratórias, como a causada pelo SARS-CoV-2, causam uma resposta inflamatória que coloca uma grande carga no sistema cardiopulmonar, ter uma maior aptidão cardiorrespiratória reflete uma maior reserva cardiopulmonar e a capacidade do corpo de responder a um agente externo.

O condicionamento físico é influenciado pela idade, genética e presença de doenças crônicas, mas também pela atividade física, em particular pelo treinamento estruturado. O treinamento cardiorrespiratório melhora a função imunológica, reduz a inflamação de baixo grau e o risco a infecções respiratórias.

Portanto, o trabalho de especialistas americanos mostra como o exercício regular, juntamente a outros aspectos importantes como dieta, repouso ou controle do estresse, tem um impacto decisivo em nosso sistema imunológico e em nossa capacidade de defesa contra infecções como o COVID-19.

Se este estudo se confirmar, parece que o encerramento de ginásios, piscinas e centros desportivos não tem sido um movimento vencedor no sentido de promover a saúde dos cidadãos (entendendo-se que podemos continuar a caminhar, correr ao ar livre ou a andar de bicicleta).

Até o momento, a melhor arma que temos para nos proteger do vírus ainda é nosso estilo de vida, que deve ser o mais saudável possível.

Fonte: Science Direct/Mayo Clinic Proceedings

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest