Stress e medo podem ser bons para o organismo? A resposta é sim

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

As atividades físicas mais calmas, como yoga ou tai chi chuna são associadas ao relaxamento da mente. Já as atividades mais pesadas e rápidas, como o parkour, tênis ou luta, são consideradas menos relaxantes, pois os psicólogos tradicionais dizem que tudo o que aumente os hormônios do estresse, seja por meio do medo ou da agressão, não faz bem para a saúde mental.

Isso porque acreditam que adicionar stress a um treino físico pode baixar a eficiência imunológica. Da mesma forma, dizem que a natureza competitiva de alguns esportes também causam stress e prejudicam a mente. Bom, certamente vimos nas olimpíadas que o nervoso e a cobrança sofridos pelos atletas pode mesmo causar sérios danos. Mas será isso uma regra? Ou esses profissionais do esporte estão em um nível muito acima? Ou será até que também não enfrentam outros problemas pessoais?

Talvez o stress sofrido pelos desportistas esteja mais associado à cobrança do que ao esporte.

Esportes com adrenalina podem sim acalmar a mente e relaxar o corpo, o que já foi visto em vários casos de veteranos de guerra que praticavam esportes agitados. Isso os ajuda a lidar com o transtorno de estresse pós-traumático.

Cientistas alemães fizeram experiências com escalada como forma de terapia para a depressão. Os resultados foram moderadamente bons, mas apenas o fato de os cientistas escolherem a escalada sugere algum benefício emocional para o medo. O resultado é que, por mais estranho que possa parecer, o medo pode ser profundamente terapêutico.

E é fácil também encontrar pessoas que só se sentem bem após praticarem seus esportes “radicais” ou considerados mais agressivos. O que podemos perceber é que se o medo não nos trouxesse algum benefício emocional ou mental, não haveria tantos praticantes que amam esses esportes, ou até, não haveria no cinema os gêneros Terror e Suspense.

stress medo

@jornaloglobo – iG

Mas existe um porém: o stress no esporte é muito diferente do stress profissional ou do dia a dia. Estes precisam ser na medida certa. Caso contrário, se o stress passar da conta, qualquer efeito benéfico será revertido e ele começará a afetar algumas funções comoa memória.

É, talvez um pouco de adrenalina e medo não façam mal a ninguém.

Fonte: oglobo

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest