Wish cancelado nos mecanismos de pesquisa na França: muitos produtos perigosos para os consumidores

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

O conhecido e-commerce Wish vende produtos de baixo custo, mas muitos são perigosos e por isso a Direção-Geral da Concorrência, Consumo e Repressão Francesa (DGCCRF) decidiu deixar de fazer com que apareça mais nos motores de busca. É a primeira vez que tal decisão é tomada na França.

Na França, os mecanismos de pesquisa e as plataformas online foram solicitados a remover a Wish de suas listas devido a preocupações com a segurança dos produtos que vende. Uma pesquisa da DGCCRF, que examinou vários produtos vendidos no conhecido portal, identificou de fato uma grande porcentagem de itens considerados inseguros para os consumidores.

É feita menção especial a produtos eletrônicos, incluindo cordões de luzes externas e adaptadores de energia que podem causar choque elétricobrinquedos que representam risco de asfixia e joias que contêm chumbo e cádmio.

A Wish, que é operada pela ContextLogic Inc. (WISH.O) de São Francisco, não conseguiu recolhê-los de forma satisfatória ou informar claramente os consumidores sobre os riscos desses produtos. Consequentemente, o governo francês decidiu por uma medida drástica , justamente a de não fazer mais o conhecido e-commerce aparecer nos sites de busca.

Exigimos o cancelamento do site de todos os buscadores – disse o ministro das Finanças, Bruno Le Maire, à rádio France Info.

Ele também contou os motivos:

Os “brinquedos” (vendidos neste site) são perigosos para a saúde das nossas crianças. Os pedaços podem cair, eles podem engoli-los. Alguns plásticos são cancerígenos. Chamamos repetidamente o site Wish para fazer o pedido. Ele não responde às nossas solicitações de conformidade com os regulamentos de proteção ao consumidor.

A Wish, por sua vez, fez saber que entrará em ação judicial para contestar a decisão, conforme consta em nota:

Estamos tomando medidas legais para contestar o que consideramos um ato ilegal e desproporcional.

Wish disse que sempre atendeu às solicitações da DGCCRF para retirar itens e tentou estabelecer um diálogo construtivo com o supervisor do consumidor.

Mas a pesquisa francesa mostrou que, em uma amostra de 140 produtos, 45% dos brinquedos, 90% dos eletrodomésticos e 62% das joias eram perigosos. A Wish então removeu os itens perigosos em 24 horas, mas eles geralmente voltavam ao site de uma forma diferente.

Consequentemente, depois dos avisos feitos ao e-commerce já em julho (quando foi dado um ultimato ao gigante americano), agora passamos a uma ação drástica e precisa.

 

Fonte: Reuters / France Info

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest