Bateu a crise emocional? Então cuidado com a sua alimentação

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A crise emocional pode chegar a qualquer momento, mas em época de festas somos ainda mais propícios a recebê-la em nossa casa, afinal, esse é o momento em que paramos para refletir sobre o ano, sobre nossa vida, o que conquistamos e perdemos.

Quando a crise chega, algumas pessoas perdem o apetite, enquanto outras (a maioria) comem demais. Mas mesmo quem consegue manter a rotina alimentar pode sentir problemas de digestão e outros sintomas gastrointestinais

Quando nossa mente e coração não está bem, nosso corpo também padece e fica mais sensível. É nosso trabalho então ajudá-lo a passar por esse momento da maneira mais leve. E a alimentação tem tudo a ver com isso.

Durante as crises emocionais, o nível de estresse e de descargas hormonais no corpo aumentam. Nosso organismo, sentindo o perigo, entra em estado de alerta e prioriza seus esforços para órgãos essenciais à sobrevivência, como coração e pulmão. Outras atividades acabam ficando em segundo plano, como é o caso da digestão.

Se no meio disso tudo você comer alimentos de difícil digestão, seu corpo não dará conta. Aí você se sentirá pior, pois sentirá estufamento, má digestão e até dores. Além disso, não absorverá bem os nutrientes e se sentirá sem energia.

Veja o que você deve evitar de comer em uma crise emocional

  • Aliemntos crus, fritos, assados ou grelhados precisas de muito mais energia para serem digeridos do que um alimento cozido.
  • Cascas, sementes, bagaços ou fibras também requerem maior esforço na digestão.
  • Proteínas animais, principalmente em pedaços grandes, exigem maior atenção tanto na mastigação quanto na digestão.
  • Você pode gostar, mas seu corpo não reconhece alimentos industrializados e que contém conservantes e corantes como alimentos de verdade. E isso o estressa mais.

Quais alimentos são recomendados em uma crise emocional

  • Se não conseguir evitar a carne, dê preferência a carnes magras moídas, desfiadas, picadas e cozidas em água em abundância.
  • Faça purês, caldos ou sopas preparadas com raízes e legumes descascados e sem sementes, ou prepare escondidinhos com purês de raízes e carnes desfiadas, por exemplo.
  • Alimentos anti-inflamatórios ajudam seu corpo. Adicione gengibre, cúrcuma, alho e azeite de oliva, sempre em pouca quantidade.
  • Evite bebidas alcoólicas ou alimentos gelados (sorvetes, picolés, etc.), que também requerem maior esforço do organismo para equilibrar a temperatura corporal.
  • Prefira bebidas frescas ou em temperatura ambiente, com propriedades calmantes como camomila, melissa e erva-doce.

Como se alimentar

O celular, TV, ou mesmo conversar sobre assuntos complicados no momento da refeição, retiram a energia que deveria ir para a digestão.

Alimente-se em um lugar tranquilo, agradável, onde você possa se concentrar na sensação que tem ao fazer a refeição.

Enfim, poupe a energia do seu corpo para que ele possa fazer bem a digestão, absorver nutrientes e se fortalecer. Você se sentirá melhor.

Fonte: Terra

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest