Molnupiravir, a pílula anti Covid-19 já estará disponível na Itália a partir de 4 de janeiro de 2022

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A partir de 4 de janeiro  será possível ter acesso na Itália o Molnupiravir, a pílula anti Covid-19 da Merck Sharp & Dohme. O anúncio foi feito pela AIFA que em 22 de dezembro aprovou o uso deste medicamento em condições de emergência. Remdesivir também está disponível, mas vale lembrar que este último, aqui no Brasil, só pode ser utilizado por pacientes hospitalizados.

Em 1º de outubro, a Merck e a Ridgeback Biotherapeutics anunciaram os resultados provisórios do estudo de fase 3, segundo o qual o antiviral Molnupiravir reduziu o risco de hospitalização ou morte em cerca de 50% em comparação com o placebo para pacientes com Covid-19 leve ou moderado. A perspectiva de que o primeiro remédio de prevenção domiciliar de verdade da Covid estava prestes a chegar parecia concreta.

Desenvolvido inicialmente contra o vírus da gripe, a ação do antiviral se dirige justamente ao mecanismo de replicação do vírus que está tomando conta do mundo: o medicamento parece ser capaz, de fato, de fazer o vírus realizar cópias falhas dele mesmo, então, após alguns ciclos, o patógeno está cheio de erros, não conseguindo aumentar sua carga dentro das células. A infecção então termina antes que seja tarde demais.

Em novembro, o medicamento foi aprovado no Reino Unido, a primeira autorização do mundo. E, enquanto isso, a EMA, a Agência Europeia de Medicamentos, estava iniciando uma revisão contínua para acelerar a avaliação do medicamento.

Já o Remdesivir , aprovado pela EMA já em junho de 2020, afeta a enzima polimerase nsp12, que uma pesquisa da Universidade Tsinghua de Pequim descobriu ser o motor que permite a multiplicação do Covid-19.

Conforme relatado pela Aifa, no entanto, uma extensão da indicação foi recentemente autorizada pela Ema para o tratamento de indivíduos que não estão em oxigenoterapia com alto risco de Covid-19 grave e o medicamento pode ser usado em até 7 dias do início dos sintomas.

A Agência Italiana de Medicamentos anuncia que sua Comissão Técnica Científica (CTS), na sessão de 22 de dezembro de 2021, autorizou dois antivirais – Molnupiravir e Remdesivir – para o tratamento de pacientes não hospitalizados por Covid-19 com doença de início leve a moderado recente e com condições clínicas concomitantes que representam fatores de risco específicos para o desenvolvimento de Covid-19 grave

Molnupiravir será distribuído pela estrutura de comissão competente para as regiões a partir de 4 de janeiro de 2022 e sua prescrição é fornecida através de um registro de monitoramento que em breve estará disponível online no site.

E também para o Remdesivir, está prevista a utilização de um registo de monitorização, que estará acessível no site da Aifa a partir de 30 de dezembro de 2021.

Mais duas armas na luta contra a pandemia, que esperamos sejam um bom presságio para 2022.

Fonte: Aifa

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest