Variante Omicron: esses dois sintomas incomuns podem persistir mesmo após a cura

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Quais são os sintomas do Ômicron que, mesmo curados e negativizados, persistiriam entre aqueles que contraíram essa variante?

Embora os números relativos a novas infecções e vítimas estejam diminuindo um pouco e dêem um suspiro de alívio, o Coronavírus ainda está muito presente entre nós e nos impede de voltar a uma vida normal. Não só isso: a nova variante do vírus, Omicron – cujos efeitos na qualidade de vida após a doença ainda não foram estudados em detalhes, representa uma ameaça ainda não totalmente conhecida.

Um aplicativo móvel desenvolvido no Reino Unido está tentando coletar empiricamente informações sobre a doença e seus sintomas, por meio de testes simples e gratuitos que qualquer pessoa pode fazer com seu smartphone. O objetivo é ter um quadro cada vez mais claro dos sintomas do vírus e suas variantes – a partir das reações dos positivados.

Graças a dados coletados de pesquisas com pacientes, descobriu-se que existem dois sintomas incomuns da variante Ômicron que parecem persistir mesmo quando negativizados: dor nas costas e tontura. De fato, além dos sintomas comuns às outras variantes – como tosse, resfriado, dor de cabeça, febre alta, incapacidade de perceber cheiros e sabores – manifestados por apenas cerca de 50% dos Omicron positivos, esses dois sintomas menos comuns em outras variantes parecem ser características da Ômicron.

De acordo com pesquisas, os pacientes com Omicron são mais propensos a sentir dor lombar grave e formas graves de mialgia (contraturas irritantes e dolorosas dos músculos do torso). Mas não é só isso: essas dores parecem persistir mesmo após a recuperação – embora ainda não sejam contadas pelos especialistas entre os sintomas do Long Covid.

Os desenvolvedores do aplicativo convidam as pessoas a fazer os testes gratuitos disponíveis online se algum dos sete sintomas principais (tosse, febre, perda de olfato, fadiga, dor de garganta, dor de cabeça ou diarreia) aparecer antes mesmo de você receber o resultado do swab – a fim de contribuir para as atividades de triagem em massa da associação.

 

Fonte: Estudo ZOE COVID

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest