No leite materno, as células mamárias ainda estão vivas e podem ajudar na pesquisa do câncer de mama

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

O aleitamento materno é bom não só para o bebê, mas também para a mãe. Como já demonstrado por alguns estudos, a amamentação exerce função protetora contra o desenvolvimento de câncer de mama. Mas por que isso acontece? O câncer de mama é uma doença transversal, que afeta mulheres de diferentes idades e de várias formas: portanto, é difícil determinar uma relação estável e concreta entre a amamentação e o desenvolvimento da doença. No entanto, novas pesquisas tentaram responder a essa pergunta.

Os pesquisadores analisaram algumas células mamárias dentro da mama, que geralmente são excretadas com o leite, para entender melhor como a amamentação também pode ser boa para a saúde da mãe. Constatou-se que existem células diferentes em uma mama que está amamentando e em uma mama que não foi amamentada : as alterações hormonais que ocorrem nessas células podem ocultar uma resposta sobre por que o câncer afeta algumas mulheres e não outras.

Os pesquisadores analisaram as células mamárias presentes no leite de nove mulheres que amamentaram por menos de 12 meses e realizaram uma análise genética sobre elas. Os resultados foram então comparados com os relativos às células mamárias de algumas mulheres submetidas à cirurgia de redução de mama por motivos estéticos.

células mamárias

@ Nature Communications

Comparando os dois tipos de células, verificou-se que alguns genes aumentam a sua expressão durante a fase de lactação – em particular os relacionados com o metabolismo e armazenamento de ácidos gordos, mas também com a resposta imunitária e o transporte de substâncias como o zinco. Mas não é só isso: a observação também permitiu identificar duas populações celulares distintas responsáveis ​​pela produção de leite em mulheres que amamentam.

Mais estudos serão necessários para entender como essa diferenciação nas células mamárias pode afetar a saúde futura da mulher, mas certamente esse primeiro passo é muito importante. Os pesquisadores pretendem focar seus estudos agora em entender como o corpo de uma mulher muda após o início de uma segunda (ou mesmo uma terceira) gravidez: analisar amostras do leite materno da mesma mulher, coletadas em diferentes momentos de sua vida, pode revelar mais informações sobre a correlação entre aleitamento materno e prevenção do câncer.

 

Fonte: Nature Communications

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest