Afasia: o que é, causas e sintomas da doença da qual Bruce Willis sofre

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Nas últimas horas, Rumer Willis, filha do ator Bruce, anunciou a aposentadoria de seu pai do mundo do entretenimento e do cinema devido a problemas de saúde que surgiram recentemente e ligados à afasia, patologia que limita e prejudica as habilidades cognitivas de quem é afetado.

Este é um momento realmente difícil para nossa família e agradecemos muito seu amor, compaixão e apoio contínuos – escreveu a jovem no Instagram, falando em nome de toda a família do artista. – Estamos passando por isso como uma unidade familiar forte e queríamos envolver os fãs dele porque sabemos o quanto ele é importante para você, assim como você é importante para ele.

Mas o que é afasia, quais são suas causas e, principalmente, existem remédios e tratamentos eficazes? Vamos tentar esclarecer. É um distúrbio resultante de danos a certas seções do cérebro, relacionados à capacidade de falar.

Esse distúrbio geralmente ocorre de repente, devido a um evento traumático no cérebro – como um acidente vascular cerebral ou um traumatismo craniano. No entanto, a doença também pode se desenvolver de forma lenta e inicialmente latente, como resultado de um tumor cerebral ou de uma doença neurológica progressiva. Em ambos os casos, a progressão da doença prejudica a capacidade da pessoa de se comunicar verbalmente, mas também de escrever e ler.

Existem dois tipos de afasia: fluente e não fluente. No primeiro caso, os sujeitos conseguem falar, mas produzem frases longas e completamente sem sentido (muitas vezes inventando palavras que não existem). Consequentemente, é muito difícil entender o que o paciente está tentando comunicar – mesmo que o paciente não perceba que sua conversa é desprovida de lógica e significado completo.

Por outro lado, falamos de afasia não fluente se o dano afetar principalmente o lobo frontal do cérebro. Neste caso, o paciente manifesta fraqueza e paralisia no lado direito do corpo (braço e perna) e sérias dificuldades em articular até mesmo frases curtas: aqueles acometidos por afasia não fluente são perfeitamente capazes de entender o que lhes é dito e de processar pensamentos, mas é incapaz de falar, exceto por sons ou palavras curtas.

A afasia é diagnosticada por meio de ressonância magnética ou tomografia computadorizada (TC): esses exames permitem ao médico verificar a presença de uma lesão cerebral e identificar sua localização.

Após o diagnóstico de afasia, a vida do paciente muda completamente: inicia-se um longo e lento processo de reabilitação que infelizmente, na maioria dos casos, não leva à recuperação total – muito depende da gravidade da lesão e do tamanho da área cerebral. A recuperação pode ocorrer graças às sessões de terapia da fala, que podem ajudar o paciente a recuperar as habilidades de comunicação perdidas.

O envolvimento da família no tratamento do paciente com afasia é fundamental: o cônjuge, filhos e demais parentes devem aprender a se relacionar com o familiar doente de uma maneira nova, diferente, estabelecer uma nova forma de comunicação com ele que leve em conta suas habilidades prejudicadas.

É por isso que os médicos recomendam aos familiares do paciente a simplificação da linguagem verbal (palavras curtas, frases elementares), a eliminação de distrações comunicativas (como televisão ou rádio), o envolvimento contínuo do paciente em conversas domésticas e momentos de sociabilidade, o incentivo de qualquer forma de comunicação (seja escrita ou falada).

Fontes: Instagram / NIH

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest