Os efeitos colaterais da crise climática em nosso sono: é por isso que eles nos farão dormir cada vez menos (especialmente as mulheres)

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Em 2099, poderíamos dormir entre 50 e 58 horas a menos por ano devido ao aquecimento global e ao aumento das temperaturas.

É o que emerge de um estudo que analisou o resto de um grupo de pessoas estudando as variações em relação às temperaturas. A equipe de pesquisadores coletou dados de sono de mais de 47.000 adultos de 68 países diferentes. Os dados foram coletados graças a pulseiras eletrônicas que possibilitaram o monitoramento remoto.

Os resultados mostraram que durante as noites em que o termômetro ultrapassa os 30°C, o descanso é reduzido em média de 14 minutos e que as horas dedicadas ao sono diminuem à medida que as temperaturas aumentam.

calor, de fato, leva a adormecer com maior dificuldade, provoca despertares noturnos e antecipa o despertar pela manhã. Isso ocorre porque nosso corpo libera calor durante a noite, dilatando nossos vasos sanguíneos e aumentando o fluxo sanguíneo para as mãos e pés. Por isso, nos adaptamos melhor em ambientes mais frios, principalmente à noite.

A redução do sono afeta mais as pessoas que vivem em países de baixa renda e os idosos, e o problema é mais prevalente entre as mulheres, segundo os pesquisadores. Os efeitos colaterais das mudanças climáticas também se refletem no descanso e isso pode representar um problema nada insignificante.

De fato, o repouso insuficiente ou inadequado representa um fator de risco para muitas doenças. Dormir pouco ou mal está de fato associado a uma redução das habilidades cognitivas, enfraquecimento das defesas imunológicas, risco de doenças cardiovasculares, ansiedade, depressão.

Em um futuro próximo, podemos ver um aumento nos transtornos de humor e doenças crônicas como consequência do aquecimento global e do efeito negativo do aumento da temperatura na qualidade do sono.

Fonte de referência: Science Direct

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em Ciências e Tecnologias Herbárias, editora web desde 2013, ela publicou "Sabonetes e cosméticos DIY", "O sábio do trabalhador manual" e "A cebola do trabalhador manual" para as edições Age of Aquarium.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest