Acredite ou não, mas as Leis da Recorrência, do Retorno e da Causa e Efeito realmente existem

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

O Universo e a Vida têm suas leis, e estas influenciam a existência de todos os seres e da natureza, independente de se acreditar nisso ou não, de ser religioso ou ateu, espiritualista ou materialista, sábio ou ignorante. Enfim, estas leis estão a se mostrar em nosso cotidiano e realidade, basta prestarmos atenção ao que nos acontece e iremos percebê-las.

Neste conteúdo, vamos nos aprofundar mais sobre como estas leis ocorrem na prática, e as diversas visões, teorias e conhecimentos relacionados a elas.

Conheça cada uma dessas leis e veja alguns exemplos de como elas atuam e influenciam a nossa existência, em tudo o que nos acontece.

Lei da Recorrência

Você já notou que certos fatos se repetem em sua vida? Pois é, isto tem uma explicação, esse fenômeno ocorre por dois motivos:

1. Quando repetimos as mesmas atitudes, e nos fechamos em um estado que nos impede de mudar e de fazer algo novo, esperando ter resultados diferentes.

2. Quando acabamos espelhando comportamentos e atitudes daqueles com os quais convivemos, mesmo que de forma inconsciente e, com isso, até repetimos os mesmos erros e vícios deles.

Em síntese, a Lei da Recorrência é uma forma da Vida mostrar o que estamos repetindo em nós, seja isso bom ou ruim.

Lei do Retorno

Em algum momento, você se deu conta que têm pessoas que trazem dons e talentos, desde novinhas. Crianças que tocam instrumentos, fazem pinturas artísticas ou coreografias rebuscadas, por exemplo. Isto tem relação com a Lei do Retorno.

Outro exemplo é quando encontramos pessoas estranhas que no primeiro encontro parece que já conhecemos de longa data e outras que não vamos com a cara, do nada, isto também está associado a esta lei.

A Lei do Retorno ou do Eterno Retorno, como é conhecida por várias linhas de pensamento, indica que tudo que fazemos ou deixamos de fazer, irá influenciar e retornar através do destino ou de outras existências.

O tempo, espaço infinito, o padrão cíclico da Natureza são reflexos e estão a serviço da Lei do Eterno Retorno.

Os antigos sábios representavam essa lei com os símbolos do ouroboros, a serpente que morde sua própria cauda, e do infinito.

O filósofo alemão Nietzsche ilustrou a Lei do Retorno em um trecho de uma de suas obras, onde ele indaga a uma pessoa como ela reagiria se:

“Esta vida, assim como tu vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes e não haverá nela nada de novo?”

O cientista Albert Einstein fez alusão a esta lei quando traçou os parâmetros físicos da quarta coordenada e definiu a relatividade do tempo e sua característica cíclica. Com base nisso, podemos entender que o tempo é semelhante a uma curva fechada, sendo assim, o que  aconteceu voltará a se repetir em uma outra espiral.

Na visão ancestral,  a Lei do Retorno transcorre na Roda do Samsara (da Existência), onde passado, presente e futuro vão se desenrolando ciclicamente.

Lei da Causa e Efeito (Ação e Reação ou da Consequência)

Um exemplo bem banal de entender essa lei conhecida desde a antiguidade pelo nome de Karma, é quando você pega uma pedra e atira em uma vidraça, é óbvio que essa ação inconsequente irá desencadear a consequência de estilhaçar vidro para todo lado, ou ainda, a reação do proprietário do imóvel da vidraça ficar furioso. Esse é um modo bem simples de ilustrar como essa lei atua em nossa existência, em nosso dia a dia.

Em termos científicos, o físico Newton apontou um dos efeitos dessa lei explicando que cada ação gera uma reação equivalente e oposta, de forma a estabelecer um equilíbrio. Associando isso ao que nos acontece, podemos entender que recebemos de volta o que provocamos, cientes disso ou não.

Sob o enfoque espiritualista, o francês Alan Kardec (1804-1869), criador da Doutrina Espiritista, explicou uma das facetas dessa lei da seguinte forma:

“Todo efeito tem uma causa. Todo efeito inteligente tem uma causa inteligente. O poder da causa inteligente está na razão da grandeza do efeito.”

Até na psicologia as leis do retorno e da causa e efeito têm fundamento. Neste vídeo do canal Nós da Questão, o psicólogo Marcos Lacerda, esclarece como o ser humano cria dívidas e faturas emocionais com sua conduta negativa.

Confiram:

Acredite ou não

Independente de ser espiritualista ou não, estas leis são imparciais e representam a forma da Justiça Cósmica atuar em nossas vidas, nos devolvendo tudo o que fazemos.

Sendo assim, nossas ações sejam boas ou más, voltam para nós de alguma forma, espelhando nosso nível de consciência. Por isso, antes de tomarmos uma decisão ou fazermos uma escolha é bom nos perguntarmos:

Como atuar em consonância com essas leis?

Para termos essas leis a nosso favor, é necessário praticarmos a auto-observação, de momento a momento, a fim de verificarmos se nosso estado interno e nossas atitudes externas estão ou não a favor da vida, do amor, do respeito e da consciência. Assim, poderemos traçar o nosso destino de uma forma mais positiva e viver com paz, leveza e sabedoria.

Talvez te interesse ler também:

Responsabilidade afetiva: a transparência é fundamental para o sucesso das relações

Avareza, sovinice e ganância: quando a busca pela “sobrevivência” gera tristeza e solidão

Eleve sua autoestima com o filósofo Michel de Montaigne  

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Professora, alfabetizadora, formada em História pela Universidade Santa Cecília, tem o blog A Vida nos fala e escreve para GreenMe desde 2017.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest