Animais-guia: o que são, origens e como encontrá-los

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Muitas culturas tribais atribuíam especial importância aos animais (e seus espíritos) e também o xamanismo, que se desenvolveu neles. Embora nosso relacionamento com os animais tenha mudado drasticamente ao longo do tempo, continuamos a nos sentir profundamente conectados a eles.

Como explica Tom Cowan, autor de “Xamanismo – Uma prática espiritual para a vida diária”, os animais sempre desempenharam um papel importante para o homem, apoiando-o não apenas materialmente, mas também espiritualmente. Não surpreendentemente, os povos antigos consideravam os espíritos animais como guias preciosos.

Espíritos que alguns povos nativos da costa noroeste da América do Norte, explica Cowan em seu livro, chamaram de “animais guia”, reconhecendo seus poderes espirituais específicos. Segundo os xamãs desses povos, os diversos espíritos animais escolhem um companheiro humano para ajudá-lo e serem ajudados por sua vez, atuando como protetores e guias.

Como encontrar o animal-guia

Não é certo, explica Cowan, que o animal-guia corresponda ao seu animal favorito, pode ser completamente diferente e nos acompanhar apenas por um determinado período, porque talvez nessa determinada fase precisemos de sua ajuda.

Seja qual for o caso, como o animal-guia se encontra ? Cowan explica que, tradicionalmente , os xamãs usavam vários métodos:

  • em alguns casos eles se isolavam do resto da comunidade chegando a áreas selvagens remotas por períodos mais ou menos longos, implorando aos espíritos que lhe revelassem seu animal-guia;
  • caso contrário, pediam aos próprios animais que se revelassem em sonhos;
  • em outros casos usavam tambores, chocalhos e instrumentos diversos para pedir aos espíritos animais que se juntassem a eles;
  • outro método era a dança do animal guia.

Hoje em dia, explica Cowan, o praticante moderno pode encontrar seu próprio animal-guia isolandose em um quarto simples em casa por pelo menos 24 horas e rezando para que os espíritos se revelem. Nesse período de tempo, você deve comer o essencial, tentando limitar ao máximo as distrações da vida cotidiana, mantendo em mente suas limitações.

Outro método, menos difícil de praticar, é pedir ao animal-guia que se manifeste em sonho antes de ir para a cama.

método do tambor também pode ser útil, neste caso Cowan sugere isolar-se em um quarto, escurecê-lo, acender uma vela, queimar um incenso, sentar no chão e começar a tocar tambor ou chocalhos mantendo um ritmo regular, com seu olhos fechados ou ligeiramente abertos, de frente para a vela.

Com a mente e o coração abertos, os animais devem ter permissão para chegar à consciência. Após 5 ou 10 minutos, um determinado animal pode chamar sua atenção, por exemplo, ficando mais tempo do que os outros. Comportamento que pode sinalizar que é o seu animal-guia. Uma vez descoberto, é necessário continuar tocando o tambor ou chocalhos, tentando sentir sua força e presença.

E novamente Cowan sugere a dança, que deve ser acompanhada com o som de chocalhos, girando gradualmente para as 4 direções: leste, sul, oeste e finalmente norte. Chamando, de vez em quando, os animais que ali residem.

Outro método é o da jornada xamânica:  se você quiser aprofundá-la, aconselhamos a leitura de seu interessante livro, que oferece explicações mais detalhadas também sobre os vários passos descritos aqui.

Uma vez encontrado, o animal guia de acordo com o xamanismo seria capaz de influenciar nossa vida interior, mas também a exterior, oferecendo conselhos valiosos, embora de maneira diferente do que estamos acostumados.

Lista de animais-guia

Os animais-guia são inúmeros e, como explicado, não correspondem necessariamente aos animais favoritos de cada um. Aqui está uma lista não exaustiva:

  • Cavalo
  • Águia
  • Tigre
  • Leão
  • Lobo
  • Libélula
  • Cobra
  • Borboleta
  • Coruja
  • Golfinho
  • Coiote
  • Raposa
  • Tarântula
  • Escorpião
  • Touro
  • formiga
  • Bastão
  • Jaguar
  • Urso
  • Cobra
  • Abelha
Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em Ciências do Patrimônio Cultural, editora web desde 2008 e ilustradora desde 2018, publicou "O sonho no tempo" para a Editore Giochidimagia. Com SpiceLapis ela criou "Memento Mori, um guia ilustrado para os cemitérios mais bizarros do mundo".
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest